MATO GROSSO, 13 de Junho de 2024

cotações: DÓLAR (COM) 5,41 / EURO 5,84 / LIBRA 6,92

economia Terça-feira, 22 de Junho de 2021, 08:55 - A | A

Terça-feira, 22 de Junho de 2021, 08h:55 - A | A

MAIS AUMENTO!

Conta de luz deve subir 15% a partir de julho com reajuste da bandeira vermelha

O Globo

Foto: Ferdinando Ramos / Agência O Globo

Lago da hidrelétrica de Marimbondo, no interior de São Paulo, praticamente sem água. Governo quer reduzir uso da água para turismo e pesca

 

Diante da crise hídrica, o valor cobrado na bandeira vermelha 2, o patamar mais alto do sistema de tarifa extra de energia, deve subir mais de 60%, de acordo com fontes a par do assunto. Com isso, a conta de luz pode ficar pelo menos 15% mais cara a partir de julho.

A estimativa é do economista André Braz, coordenador de índices de preços da Fundação Getulio Vargas (FGV), que avalia ainda que esse custo maior da energia elétrica pode provocar um aumento de 0,60 ponto percentual na inflação mensal.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai aumentar os valores das bandeiras tarifárias, a taxa extra que é acionada quando o custo da geração de energia sobe, o que está acontecendo neste ano por causa da crise nos reservatórios das hidrelétricas. 

Os custos estão sendo calculados, e os novos valores devem ser anunciados ainda neste mês, para serem adotados a partir de julho.

O aumento da taxa extra deve manter a inflação alta no curto prazo, avalia o Banco Central.

Taxa extra até novembro

Hoje, são cobrados R$ 1,34 a cada cem quilowatts-hora (kWh) consumidos na bandeira amarela; R$ 4,16 na bandeira vermelha 1 e R$ 6,24 na vermelha 2. 

Na bandeira verde não há cobrança adicional. Pelos cálculos conduzidos pela Aneel, o novo valor da bandeira vermelha 2 deve ser de cerca de R$ 10.

Nossas notícias em primeira mão para você! Link do grupo MIDIA HOJE: WHATSAPP



Comente esta notícia