MATO GROSSO, 13 de Junho de 2024

cotações: DÓLAR (COM) 5,41 / EURO 5,84 / LIBRA 6,92

geral Segunda-feira, 08 de Março de 2021, 15:22 - A | A

Segunda-feira, 08 de Março de 2021, 15h:22 - A | A

VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

Pazuello promete entre 25 milhões e 28 milhões de doses até o fim de março

Correio Braziliense

reprodução

1

 

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o país terá disponível entre 25 milhões e 28 milhões de dose de vacinas até o fim de março. Esse volume de imunizantes inclui as produções da Fiocruz e do Instituto Butantan. O número é menor do que os 30 milhões de doses anunciados no sábado (6/3). Quase que diariamente o governo vem reduzindo as previsões de ofertas de vacina.

As declarações de Pazuello foram dadas depois de encontro com governadores e integrantes da Fiocruz, no Rio de Janeiro. Segundo o ministro, a Fiocruz e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão acertando os últimos detalhes para regulamentar o processo de produção da fundação.

A meta é de que a Fiocruz esteja produzindo 1 milhão de doses por dia da vacina desenvolvida pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford nas próximas duas semanas. A fundação enfrentou problemas na produção. Nesta segunda-feira (8), finalmente entrou em operação a primeira unidade de fabricação. A segunda, estará funcionando, no máximo, em 15 dias.

No encontro também foi discutida a necessidade de se fazer um esforço diplomático para destravar a importação de vacinas da Índia e de insumos da China. Segundo representantes da Fiocruz e o governador do Piauí, Wellingon Dias, representante do Fórum dos Governadores, há muitos entravem para que o Brasil receba os imunizantes e a matéria-prima necessária, o IFA, para que as vacinas possam ser produzidas no país.

Está em pauta a possibilidade de o Brasil recorrer ao Reino Unido, aos Estados Unidos e à Coreia do Sul para importar vacinas e insumos, como forma de reduzir a dependência do Brasil da China e da Índia. Espera-se, ainda, que o país receba, de imediato, 2,8 milhões de dose de imunizantes da AstraZeneca por meio do consórcio Covax Facility, formado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Nossas notícias em primeira mão para você! Link do grupo MIDIA HOJE: WHATSAPP



Comente esta notícia