MATO GROSSO, 21 de Junho de 2024

cotações: DÓLAR (COM) 5,46 / EURO 5,85 / LIBRA 6,91

variedades Sexta-feira, 31 de Maio de 2024, 09:21 - A | A

Sexta-feira, 31 de Maio de 2024, 09h:21 - A | A

29 BRASILEIRAS

Ranking elege as melhores cidades do mundo pra se viver; Cuiabá aparece

Redação

 

Freepik

1

 

 

Saiu o relatório “Global Cities Index 2024“ e, mais uma vez, algumas cidades brasileiras tiveram destaque no ranking. A lista completa tem mil municípios de 163 países e elege os melhores, considerando 27 indicadores, entre as métricas econômica, de capital humano, qualidade de vida, meio ambiente e governança.

 

Ao todo, 29 cidades brasileiras entraram no levantamento. São Paulo é a que está mais bem posicionada e se destaca pelo valor econômico local. Também é possível ver outros municípios do Nordeste e da região Sul.

 

Segundo a Oxford Economics, responsável pela apuração, o índice classificou as cidades com base no desempenho atual. Para a instituição, o ranking pode ser um termômetro para avaliação tanto da população que deseja migrar de residência, como para os envolvidos com as políticas locais.

 

Indice Global de cidades

 

A Oxford Economics é considerada a maior empresa de consultoria econômica do mundo.

 

Para 2024, os responsáveis pela apuração garantem que consideraram pontos fortes e fracos para montar a lista completa. Mark Britton, Diretor de Serviços Urbanos da Oxford Economics, afirma que esse é o diferencial do ranking deste ano.

 

“Nosso Índice Global de Cidades fornece uma estrutura consistente para avaliar os pontos fortes e fracos das 1.000 maiores cidades do mundo e, quando combinado com nossas previsões, permite que organizações e formuladores de políticas tomem decisões estratégicas mais informadas.”

 

As 10 melhores cidades do mundo para se viver

 

As melhores cidades do mundo, no topo do ranking da Oxford Economics, considerando todos os 27 indicadores, são as seguintes:

 

  1. Nova York, Estados Unidos
  2. Londres, Reino Unido
  3. San Jose, Estados Unidos
  4. Tóquio, Japão
  5. Paris, França
  6. Seattle, Estados Unidos
  7. Los Angeles, Estados Unidos
  8. São Francisco, Estados Unidos
  9. Melbourne, Austrália
  10. Zurique, Suíça

 

América Latina

 

Algumas cidades da América Latina também ganharam destaque em 2024.

 

Essa lista em particular é liderada por Santiago, Chile (119 ª posição) e é seguida por Cidade do México, México (250ª); Buenos Aires, Argentina (275ª) e Lima, Peru (283ª); depois aparece a capital paulista.

 

Cidades brasileiras no ranking mundial

 

Além de São Paulo, que foi a cidade mais bem colocada no ranking, também aparece Brasília (309º), Rio de Janeiro (356º), Campinas (384º) e Florianópolis (395º).

 

Considerando a qualidade de vida, Florianópolis ficou com o melhor ranking, no 423º lugar. Na última colocação entre as brasileiras está Maceió (794º). Mas, a capital alagoana aparece na 20ª colocação em meio ambiente.

 

Veja a lista completa:

 

  • 294ª: São Paulo
  • 309ª: Brasília
  • 356ª: Rio de Janeiro
  • 384ª: Campinas
  • 395ª: Florianópolis
  • 418ª: Porto Alegre
  • 458ª: Curitiba
  • 460ª: Belo Horizonte
  • 496ª: Fortaleza
  • 515ª: Joinville
  • 518ª: Vitória-Vila Velha
  • 524ª: Goiânia
  • 535ª: Campo Grande
  • 543ª: Natal
  • 545ª: Ribeirão Preto
  • 554ª: São Gonçalo
  • 556ª: Baixada Santista
  • 560ª: Manaus
  • 573ª: Aracaju
  • 579ª: Sorocaba
  • 581ª: Recife
  • 611ª: São José dos Campos
  • 617ª: Belém
  • 620ª: João Pessoa
  • 622ª: Salvador
  • 633ª: Grande São Luís
  • 635ª: Cuiabá
  • 728ª: Teresina
  • 794ª: Maceió

 

Destacamos que Porto Alegre aparece na lista, mas as apurações para o ranking foram feitas antes das enchentes no Rio Grande do Sul.

 

Para conferir o ranking completo, clique aqui.

 

Entre as cidades brasileiras, São Paulo é a que teve melhor destaque. - Foto: Getty Images

Entre as cidades brasileiras, São Paulo é a que teve melhor destaque no ranking. – Foto: Getty Images

 

*Só Notícia Boa

 

 

Nossas notícias em primeira mão para você! Link do grupo MIDIA HOJE: WHATSAPP



Comente esta notícia