14 de Julho de 2024

cotações: DÓLAR (COM) 5,43 / EURO 5,93 / LIBRA 7,05

variedades Terça-feira, 23 de Março de 2021, 05:54 - A | A

Terça-feira, 23 de Março de 2021, 05h:54 - A | A

PRIVACIDADE NA CASERNA!

Exército Brasileiro pede que militares parem de usar WhatsApp

Tecnomundo

Imagem: Pexels

1

 

O Exército Brasileiro deve recomendar nos próximos dias que os militares da corporação troquem o WhatsApp pelo Signal. O objetivo da nova norma é garantir mais segurança nas conversas entre superiores e subordinados, já que, segundo eles, o WhatsApp tem uma série de vulnerabilidades.

O Signal é um aplicativo de mensagens que ficou mais conhecido ao ser recomendado por Edward Snowden, ex-analista de sistemas da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos, a NSA. Em 2013, Snowden tornou públicos vários documentos secretos que confirmava espionagem do país norte-americano.

Vulnerabilidades

Com as novas mudanças nas regras de privacidade e compartilhamento do WhatsApp, muito se tem falado sobre uma possível brecha de segurança na atualização.

Informações de contas comerciais, como nome, telefone, operadora, IP (que permite identificar a localização), fotos e status poderiam ser compartilhados. O mesmo não se aplica para contas não corporativas.

É importante ressaltar também que todas as mensagens do aplicativo são criptografadas de ponta a ponta. Ou seja, a empresa não pode acessar o conteúdo das conversas diretamente.

No início deste ano, o presidente do WhatsApp que responde diretamente ao Facebook, Will Cathcart, falou à Folha de São Paulo sobre a má recepção do público com as mudanças e criticou os principais rivais, Telegram e Signal.

Segundo ele, o Telegram não tem criptografia de ponta a ponta e mantêm uma cópia das mensagens. O Signal, por outro lado, é mais instável e não conta com recursos de chamadas de vídeo.

Nossas notícias em primeira mão para você! Link do grupo MIDIA HOJE: WHATSAPP



Comente esta notícia