23 de Julho de 2024

cotações: DÓLAR (COM) 5,57 / EURO 6,07 / LIBRA 7,20

geral Sexta-feira, 11 de Junho de 2021, 13:50 - A | A

Sexta-feira, 11 de Junho de 2021, 13h:50 - A | A

POLÊMICA

Família de empresário de Alta Floresta contesta versão da Polícia Militar quanto a participação em assalto

Mato Grosso ao vivo

Reprodução

Luiz-Miguel-Melek.jpg

Nas primeiras horas da manhã desta Sexta feira (11/06) centenas de discussões disparam nas redes sociais após a declaração de familiares de que o empresário não poderia ser integrante da quadrilha pois estava no Paraná no dia do assalto.

 

A esposa do empresário Luiz Miguel Melek, pai de dois filhos, que é empresário de reconhecida boa índole em Alta Floresta, disse em áudio que está sendo reproduzido em grupos de Whatsapp, que o esposo esta naquela região do conflito a serviço, pois teria ido prestar um frete de combustível a uma região de garimpo.

Polícia Militar de Mato Grosso – PM/MT, na pessoa do Coronel Comandante Adenilson Arruda e do comandante responsável da operação que resultou nas mortes, afirmou, após a repercussão da contestação dos familiares,  que teria provas “contundentes” de que o mesmo teria sim participação com o grupo que praticou o assalto nas agências do Sicoob e Sicredi de Nova Bandeirantes, dos quais foram mortos pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais – BOPE/MT ontem (10/06 – Quinta).

No programa Olho Vivo desta Sexta-feira (11/06), a emissora local da Tv Record (TV Nativa), na pessoa do jornalista Oliveira Dias, trouxe ao vivo as informações sobre o impasse que foi gerado com a versão contraditória dos familiares que vieram a público, na pessoa do irmão, cunhada e amigo, que declararam taxativamente que não acreditam na versão da Polícia Militar.

Extremamente emocionados, os familiares na pessoa do irmão mais novo de Luiz Melek, Igor Melek afirmou ao repórter Arão Leite que não houve qualquer participação do irmão no assalto as agências, mesmo por que o mesmo estava em outro Estado no dia do ocorrido, e que há meios de provar que o mesmo estava serviço na região, como era de costume levar produtos e combustíveis a clientes que requisitavam o frete de sua camionete.

Após as declarações dos familiares o program Olho Vivo exibiu um vídeo com a narrativa do comandante responsável pela operação policial do BOPE, que explanou os momentos que antecederam até a conclusão da operação que resultou nas mortes dos suspeitos, mas, sem qualquer conclusão objetiva ou cabal sobre o envolvimento do empresário com os integrantes da quadrilha que foi alvejada pelo militares.

Junto aos suspeitos, foram apreendidos cerca de 165 mil reais2 pistolas, 1 revólver e uma faca de caça, sendo que o número de suspeitos foram 4 indivíduos. Além disso, na versão original da Polícia Militar, emitida ontem, havia informações de que os mesmos foram surpreendidos no meio da mata, porém já hoje o comandante do BOPE, disse que uma perseguição se iniciou após o grupo que estava dentro de uma camionete ter “furado” dois bloqueios, não obedecendo a ordem de parada dos policiais.

Fotos impactantes com as imagens dos suspeitos mortos em estado de destruição facial e corpos dilacerados foram espalhadas desde a noite de ontem pelos grupos de Whatsapp de todo o Estado de Mato Grosso e até o presente momento a Polícia Militar não trouxe a tona quem seriam os responsáveis pelo vazamento destas imagens.

Nossas notícias em primeira mão para você! Link do grupo MIDIA HOJE: WHATSAPP



Comente esta notícia