23 de Julho de 2024

cotações: DÓLAR (COM) 5,57 / EURO 6,07 / LIBRA 7,20

geral Sábado, 03 de Abril de 2021, 18:12 - A | A

Sábado, 03 de Abril de 2021, 18h:12 - A | A

VÍTIMAS DA COVID-19

Após perder a filha e o genro para a Covid-19, idosa morre pela doença em Cuiabá

G1 MT

reprodução

312.jpg

 

A aposentada Nelzira Carvalho, de 80 anos, morreu nesta sexta-feira (2) vítima da Covid-19, em Cuiabá. Ela é mãe coordenadora da Pastoral do Migrante de Cuiabá, Eliana Vitaliano, de 57 anos, que morreu em decorrência da doença no dia 23 de março.

As mortes da filha, da mãe e do marido ocorreram em um intervalo de 10 dias e todos foram internados na mesma época.

Durante o tratamento contra a doença, Roosivelt precisou de doação de sangue devido ao agravamento do quadro de saúde e a necessidade de fazer transfusão. A família chegou a divulgar o pedido de doação nas redes sociais.

Roosivelt estava com o pulmão comprometido e respirava somente com a ajuda de aparelhos. No entanto, ele não resistiu às complicações causadas pela doença e morreu.

reprodução

1
 
Associação de Defesa dos Haitianos Imigrantes e Migrantes em Mato Grosso (ADHIMI) pediu orações — Foto: Divulgação

 

Morte de Eliana

Eliana Vitaliano morreu após ficar 10 dias internada em tratamento contra a Covid-19 em Cuiabá. Ela foi internada no dia 13 deste mês em estado grave e intubada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular de Cuiabá para tratamento da Covid-19.

Conforme familiares, após apresentar melhora, Eliana saiu da sedação, mas, após 24 horas, não houve resposta. Foi identificado o rompimento de veias cerebrais e a paralisação de uma parte do cérebro.

Eliana é conhecida por estar à frente dos trabalhos da Casa e Pastoral do Migrante. A instituição surgiu em 1980 e já acolheu mais de 2 mil pessoas. No início, a maioria eram brasileiras.

Em 2012, os haitianos buscaram ajuda e mais de 5 mil foram atendidos. Já em 2018, a maior parte do acolhimento foi de venezuelanos.

Nossas notícias em primeira mão para você! Link do grupo MIDIA HOJE: WHATSAPP



Comente esta notícia