MATO GROSSO, 21 de Junho de 2024

cotações: DÓLAR (COM) 5,46 / EURO 5,85 / LIBRA 6,91

variedades Sábado, 08 de Junho de 2024, 06:00 - A | A

Sábado, 08 de Junho de 2024, 06h:00 - A | A

VIRALIZOU

Veja os vídeos dos teste de colisão do carro “indestrutível” de Elon Musk

Redação

 

Reprodução

1

 

 

Nos últimos dias, vídeos de pessoas arremessando pesos e golpeando o Cybertruck, o carro anunciado por Elon Musk como quase indestrutível, viralizaram nas redes sociais, mostrando que ele não quebrava. Isso levou as pessoas a questionarem: por que os carros se deformam em uma colisão? E por que isso é esperado? A resposta está na física, especificamente na dispersão de energia.

 

Para entender isso, é necessário lembrar um conceito básico de física: a energia não pode ser criada nem destruída, apenas dissipada.

 

 

A energia é absorvida pelas peças durante a colisão. Quando vemos os carros se amassando, isso é feito para proteger os ocupantes do veículo.

Sonia Guimarães, professora de Física no Instituto de Tecnologia Aeronáutica (ITA).

 

Henrique Picallo, professor de física do colégio Sá Pereira, explica que, se as peças do carro não podem absorver a energia, ela se dissipa de outra forma, atingindo os ocupantes. “Antigamente, carros com capôs de metal rígido não se amassavam. Em acidentes com esses carros, a energia era transferida para os ocupantes, resultando em fraturas e ferimentos graves. Um carro que amassa é mais seguro para os passageiros”, diz Picallo.

 

 

Nos Estados Unidos, principal mercado do Cybertruck, a segurança do veículo vem sendo questionada por especialistas. A revista The American Prospect aponta que o aço inoxidável usado no carro pode ser fatal em acidentes. Na Europa, o peso do carro exige uma habilitação especial, o que impede sua comercialização no continente. Além disso, a Tesla anunciou em abril deste ano o terceiro recall do Cybertruck devido a problemas no pedal, que faziam o carro acelerar descontroladamente, aumentando o risco de acidentes.

 

Cinto de segurança é essencial

 

Dentro de um carro, mesmo com a sensação de estar parado, na verdade, estamos nos movendo à mesma velocidade do veículo. 


Em uma colisão, o motorista e os passageiros também têm energia que precisa ser dissipada, o que explica por que são arremessados para frente durante uma parada abrupta. Este é um princípio da lei da inércia, que afirma que um corpo em movimento tende a permanecer em movimento.

 

“Os cintos de segurança modernos têm elasticidade para dissipar energia, permitindo que você se mova alguns centímetros adiante, mas segurando seu corpo para evitar que seja arremessado na colisão”, explica Picallo.

 

Como é o Cybertruck, a picape ‘inquebrável’ da Tesla. Confira:

 

*Terra Brasil Notícias

 

 

Nossas notícias em primeira mão para você! Link do grupo MIDIA HOJE: WHATSAPP



Comente esta notícia