23 de Julho de 2024

cotações: DÓLAR (COM) 5,57 / EURO 6,07 / LIBRA 7,20

geral Terça-feira, 16 de Março de 2021, 07:47 - A | A

Terça-feira, 16 de Março de 2021, 07h:47 - A | A

FALTA DE APOIO

Investimento em ciência no país chegou a patamar insustentável, diz geneticista

CNN

reprodução

2.jpg

 

Brasil poderia estar na dianteira da produção de vacinas para sua população se o investimento em ciência fosse maior, avalia a geneticista da Universidade de São Paulo (USP), Mayana Zatz, em entrevista à CNN na noite desta segunda-feira (15). 

"Acho que nunca se falou e se valorizou tanto a ciência quanto nesse momento triste. Os países desenvolvidos que investiram em ciência estão colhendo os resultados, por isso foi possível fazer várias vacinas em tempo recorde. Uma pena que o Brasil está na contramão disso, pois recebemos cada vez menos investimento em ciência do governo federal", compara.

Mayana afirma que, ano a ano, o valor destinado à ciência no país cai. "Desde o governo Dilma a coisa vem diminuindo e chegou a um patamar insustentável. Temos cientistas muito dedicados no Brasil, mas a gente tenta fazer ciência do jeito que dá. É absolutamente impossível competir com o primeiro mundo".

A capacidade de produzir imunizantes contra a Covid-19 também seria maior, caso o setor fosse levado a sério. "Poderíamos fabricar vacinas aqui sem depender de importação do primeiro mundo, desde que houvesse investimento e interesse político".

Nossas notícias em primeira mão para você! Link do grupo MIDIA HOJE: WHATSAPP



Comente esta notícia